terça-feira, 12 de maio de 2009

"Sinto Muito" de Nuno Lobo Antunes.


Acabei de ler e estou francamente encantada, emocionada e muito mais rica. Para além, devo dizer, de com muito mais respeito pelos médicos enquanto classe.

Nuno Lobo Antunes é médico neuro oncologista pediátrico, que passou muito tempo a exercer a sua profissão nos Estados Unidos e que agora, em Portugal, se dedica, sempre no campo da neurologia às doenças com deficit de atenção (autismo, síndrome de Aspergen…). Tive já o privilégio de assistir a uma palestra sua neste domínio.

O livro é uma compilação de pequenos artigos que o autor escreveu para a Lux, com outros, também, inéditos, que mais não são do que memórias da sua prática enquanto médico.

Contudo o que nos transmitem estes pedaços de confissões, são a dimensão emocional e humana do médico perante a sua impotência num caso de perda ou de um diagnóstico condenatório. É a sua relação com os doentes com os seus familiares e o seu grau de envolvência com a dor alheia, que é também a sua, que impressiona nestas pequenas crónicas.

De escrita muito simples mas muito cuidada, com momentos de verdadeira poesia, o autor vai juntando um pendor um pouco humorístico que nos permite abordar a gravidade do que é contado de uma forma suficientemente desdramatizada que nos permite continuar, e continuar, e continuar, sem ter vontade de parar nunca.

Para mim, considero um livro imperdível sem contudo pretender dizer que seja um livro literariamente espantoso. É bom.

Sem comentários:

Publicar um comentário